dd/mm/aaaa



Aboios + Brasil com Z + Vaca Profana

Em sua 11ª edição, a Jornada de Dança da Bahia exalta o tema “Sem limites”, valorizando a diversidade da expressão da dança, de corpos que dançam, da liberdade do movimento. No sábado de sua programação, 16 de novembro, às 19h, apresenta três espetáculos em sequência na Sala do Coro do Teatro Castro Alves: “Aboios”, do Coletivo Rapadura com Urucum & Dendê (BA), “Brasil com Z”, da Cia. de Atores Bailarinos Adolpho Bloch (RJ), e “Vaca Profana”, do Grupo de Dança e Performance da UFS e Coletivo Na Pele (SE).

A 11ª Jornada de Dança da Bahia tem patrocínio da Termonorte, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com realização da Escola Contemporânea de Dança e Ministério da Cidadania.

Aboios – Coletivo Rapadura com Urucum & Dendê (BA)

“Aboios” parte de uma inquietude presente em discussões emblemáticas sobre as danças populares e a sua atual relação com o pensamento contemporânea de dança. Busca valorizar e difundir a cultura dos povos originários indígenas, dos mestres da cultura popular e saberes provenientes das culturas afro-brasileiras. No processo de pesquisa e criação coreográfica, coloca ênfase na desconstrução paradigmática sobre o folclore, problematizando a forma como o mercado vem utilizando essas expressões na produção de espetáculos ou de processos de desenvolvimento para o ensino-aprendizagem dessas danças. Nesse sentido, torna-se urgente uma revisão, estética, epistêmica e poética sobre propostas que promovam a difusão dessa forma de conhecimento em dança.

Brasil com Z – Cia. de Atores Bailarinos Adolpho Bloch (RJ)

O espetáculo em comemoração aos 20 anos da Cia. de Atores Bailarinos Adolpho Bloch propõe uma releitura da peça “Brasil com Z” de Lysias Enio, compositor e dramaturgo. Livremente inspirada neste musical, passeia pela construção da nova linguagem cênica, apostando nessa singela homenagem ao artista e à história de resistência artística e pedagógica desse coletivo tão singular. Os atores-bailarinos conduzem a plateia pela experiência dançada, destacando na linguagem corporal um minucioso estudo de danças populares, atravessados pela já encorpada linguagem de dança-teatro construída pela companhia.

Vaca Profana – Grupo de Dança e Performance da UFS e Coletivo Na Pele (SE)

“Vaca Profana” é um espetáculo de dança realizado junto ao Projeto de Extensão Universitária: Grupo de Dança e Performance da Universidade Federal de Sergipe, vinculado ao curso de Licenciatura em Dança e ao Coletivo Na Pele. Trata sobre questões referentes a diversos tipos de violências vivenciadas cotidianamente por mulheres nas instâncias domésticas, socioculturais e institucionais. A afluência de várias vivências compartilhadas pelas próprias estudantes-intérpretes-criadoras culmina numa poética de corpo que cria interfaces entre pesquisa, ensino e extensão em dança.

 

SERVIÇO

Aboios + Brasil com Z + Vaca Profana  (11ª Jornada de Dança da Bahia)

Quando: 16 de novembro de 2019 (sábado), 19h

Onde: Sala do Coro do Teatro Castro Alves

Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Classificação indicativa: 12 anos

 

VENDAS

Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou pelos canais da Ingresso Rápido. Acesse página de vendas em http://site.ingressorapido.com.br/tca.

 

MEIA ENTRADA

A concessão da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para o evento.

Estejam atentos! O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito. Estudantes devem apresentar a Carteira de Identificação Estudantil (CIE), não sendo aceitos outros documentos.

 

Data: 16/11/2019

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 4000-1139