dd/mm/aaaa



Bule-Bule – Orixás em Cordel

Dois elementos de extrema importância simbólica para a cultura brasileira – a literatura de cordel e o panteão africano, com tudo o que representam para a Bahia e o Nordeste – se encontram no livro “Bule-Bule – Orixás em Cordel”. De autoria do mestre da cultura popular nordestina, Antônio Ribeiro da Conceição, artisticamente conhecido como Bule-Bule, o livro será apresentado ao público no dia 11 de abril (quarta-feira), em noite de autógrafos, às 18h30, no foyer do Teatro Castro Alves.

Reconhecido como o maior repentista da Bahia, Bule-Bule, que também se destaca como cordelista com mais de 100 títulos publicados, revela que a escolha do tema se deu ao perceber que a literatura de cordel sempre tratou as religiões de matriz africana de maneira cômica. “Muitos grandes mestres conviverem com temas variados, mas ninguém tinha escrito, levando a sério, um trabalho sobre a religiosidade de matriz africana. Alguns tinham criado em tom de brincadeira e gozação. Então, acredito que esse livro é um elemento mágico para abastecer essa lacuna”, avalia o mestre baiano.

Essa não é a primeira vez que Bule-Bule se debruça sobre temas religiosos. É de sua autoria os cordéis “Adeus a Mãe Menininha – a nossa Ialorixá Maria Escolástica da Conceição Nazareth” e “Irmã Dulce da Bahia: Santa Mãe de Todos Nós”.

UMA PRODUÇÃO DA BAHIA – Editado pela Pinaúna Editora, empresa baiana que tem como linha editorial a publicação de livros relacionados à arte e à cultura do estado, o livro tem ilustração de Klévisson Viana. O prefácio é do compositor, cantor e instrumentista Mateus Aleluia, que prepara o leitor para o mergulho cósmico de Bule-Bule no Orum – mundo dos espíritos, no candomblé –, totalmente livre de “dogmas reguladores”.

Com o apoio financeiro do Governo do Estado, por meio do Fundo de Cultura, Fundação Pedro Calmon, Secretarias da Fazenda e de Cultura do Estado da Bahia, esse projeto possui duas etapas. A primeira é o lançamento do livro; a segunda etapa prevê rodas de conversa do mestre Bule-Bule com as comunidades de alguns terreiros de candomblé de Salvador, Lauro de Freitas e Cachoeira, a exemplo do Ilê Axé Odé Yeyê Ibomin, em datas a serem confirmadas. Esta segunda etapa recebe o apoio da “1ª Chamada do Edital Calendário das Artes 2017”, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), vinculada à Secretaria de Cultura do Estado.

 

BULE-BULE – ORIXÁS EM CORDEL

Editora Pinaúna - Camaçari / Ba

Projeto Gráfico e Editoração: Lucas Kalil

Produção Editorial: Carolina Dantas

Ilustração: Klevisson Viana

Prefácio: Mateus Aleluia

Preço: R$ 30,00

Lançamento: 11 de abril de 2018, às 18h30

Onde: Foyer do Teatro Castro Alves

 

Data: 11/04/2018

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 3003-0595