dd/mm/aaaa



Conversas Plugadas

No Mês Internacional da Dança, a primeira edição do ano do projeto “Conversas Plugadas” será temática: “Dança e Emancipação – Trajetórias Negras pela Dança”. Três dançarinos – Hugo Rojas (Paraguai), James Carlès (França) e Paullo Fonseca (Brasil) – debatem suas construções enquanto artistas negros, oriundos de diferentes partes do mundo e com suas experiências particulares, num bate-papo com mediação de Mamadou Gaye (Aliança Francesa). A sessão é uma parceria do Teatro Castro Alves (TCA) com o VIVADANÇA Festival Internacional, marcada para o dia 18 de abril (quinta-feira), das 17h às 19h, na Sala do Coro do TCA, com entrada franca.

O evento será aberto com apresentação de “Atlântico”, de Paullo Fonseca, como parte da Mostra Baiana de Dança Contemporânea do VIVADANÇA. A obra abre portas diversas de diálogo, na qual o autor e intérprete foca sua pesquisa corporal fundamentando-se em suas vivências pessoais e profissionais de dança, como sujeito de sua própria história e no reencontro com as suas referências identitárias.

Neste ano, o VIVADANÇA coloca o trabalho de artistas negros na dança em destaque na sua programação e na sua arte gráfica, considerando ser hoje imprescindível discutir e problematizar a atuação dos negros nos palcos artísticos. A programação do festival tem cada vez mais se percebido em uma curadoria que identifica e reconhece naturalmente profissionais negros que ocupam os espaços da dança no Brasil e no mundo. Além disso, há o desejo de conversar sobre a dança como meio de libertação para os profissionais de minoridades ou qualquer pessoa que precise superar barreiras. É assim então que surge este especial do “Conversas Plugadas”, tendo em vista desafios e enfrentamentos a partir da fala de quem pode compartilhar seus próprios caminhos.

O VIVADANÇA uma realização da Baobá Produções Artísticas com o apoio financeiro do Goethe-Institut e Ministério das Relações Exteriores da República Federal da Alemanha e Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia e com o patrocínio do Fundo Iberescena/Funarte – Ministério da Cidadania, Governo Federal.

Já o Conversas Plugadas, criado em 2007 pelo TCA, proporciona ao público, ao próprio corpo técnico do TCA, aos profissionais, pesquisadores e estudantes de artes o contato direto com nomes de excelência dos diversos campos artísticos, em âmbito nacional e internacional.

PARTICIPANTES – Hugo Rojas é bailarino, coreógrafo e docente. Nascido no Paraguai, sua formação em dança vem de vários centros. É integrante do Balé Nacional do Paraguai desde 2011. Na cena independente, é sócio-colaborador da Associação Cultural Crear en Libertad e integrante da Companhia Intermitente de Exploração e Criação Coreográfica. É também colaborador criativo do Coletivo Artístico Tercer Espacio e professor de dança contemporânea em várias academias de dança de Assunção e de outras cidades periféricas. Rojas se encontra em formação contínua e em circulação internacional com várias das obras criadas junto aos coletivos anteriormente mencionados.

James Carlès é coreógrafo, pesquisador e conferencista francês. Estudou inicialmente dança e música da África e da Diáspora, e depois se formou com grandes nomes da dança moderna em Nova Iorque e em Londres. Desde 1992, deu início a uma abordagem analítica que busca conciliar as danças, ritmos e filosofias da África e da Diáspora com técnicas e pensamento ocidentais. O repertório da sua companhia é vasto, com mais de 50 espetáculos de sua criação ou feitos por outros autores. Ele também é um solista reconhecido, tendo interpretado criações de grandes artistas, como Carolyn Carlson, Robyn Orlin e Rui Horta.

Nascido em Salvador (BA), Paullo Fonseca é artista da dança, intérprete, criador, professor, coreógrafo e pesquisador. Atuou em diversas companhias da Bahia, integrando-se ao Balé Teatro Castro Alves (BTCA) desde 1981, além de ter sido assistente de coreografia, coreógrafo e diretor artístico do grupo. Atualmente, vem ampliando o seu espaço de atuações em universidades, seminários, exposições, rodas de diálogos e festivais.

Na mediação da conversa, Mamadou Gaye, nascido no Senegal e criado na França, diretor da Aliança Francesa Salvador desde setembro de 2017. É militante do movimento antirracismo e expert em Comunicação. Antigo Secretário Geral da organização SOS Racisme – criada em 1984, na França –, Mamadou também é membro-fundador da associação feminista “Ni putes, ni soumises”, além de ter ocupado cargos de relações públicas na rádio Skyrock, especializada em música rap, e relações internacionais no comitê da candidatura de Paris para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2024. No âmbito acadêmico, detém especialização e mestrado pela Sorbonne.

 

Conversas Plugadas

Dança e Emancipação – Trajetórias Negras pela Dança

Abertura: “Atlântico”, de Paullo Fonseca

Conversa com: Hugo Rojas (Paraguai), James Carlès (França) e Paullo Fonseca (Brasil)

Mediação: Mamadou Gaye (Aliança Francesa).

Quando: 18 de abril de 2019 (quinta-feira), 17h às 19h

Onde: Sala do Coro do Teatro Castro Alves

Quanto: Gratuito

 

Data: 18/04/2019

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 4000-1139