dd/mm/aaaa



Lenine

Foto por Rogerio Von Kruger

A nova tour de Lenine, “Lenine em Trânsito”, estreia na Concha Acústica do Teatro Castro Alves em 19 de maio, marcando o lançamento do 13º álbum do cantor pernambucano, com patrocínio da Petrobras. O disco tem direção musical de Bruno Giorgi, que também toca guitarra, produz efeitos e faz vocais na banda integrada por JR Tostoi (guitarra e vocais), Guila (baixo, synth e vocais) e Pantico Rocha (bateria e vocais). O set list reserva canções inéditas, além de hits que marcaram sua trajetória. 

 

Em Trânsito

Por João Cavalcanti

“Em Trânsito” é uma ode ao processo. Não à toa, subverte a ordem que se nos impuseram (disco de estúdio / show / disco ao vivo). É livre de obrigações, desemoldurado. O resultado é um repertório de canções que soam novas – seja -m elas inéditas ou não – recriadas em conjunto com a banda que já acompanha Lenine há muitos anos, formada por JR Tostoi, Guila, Pantico Rocha e Bruno Giorgi. Bruno ainda assina a direção musical, sendo mola essencial dessa engrenagem-organismo. Essa dinâmica de conjunto, azeitada pela vivência e temperada pela busca coletiva das sonoridades, gerou arranjos poderosos, que reforçam a premissa “não cheguei sozinho”.

Apresenta algumas canções inéditas: “Leve e Suave”, assinada por Lenine; “Intolerância”, em parceria com Ivan Santos; “Ogan Erê”, feita com Lula Queiroga; e “Bicho Saudade”, com João Cavalcanti. Orbitando-as, algumas músicas de outros discos do artista que ajudam a construir a narrativa do devir*, da transformação como certeza única. Com patrocínio da Petrobras e do Governo Federal, “Em Trânsito” é, portanto, o que o próprio nome sugere. É o mar de escolhas que Lenine fez para manter-se atento ao caminho, mesmo sem saber o destino. 

É o artista recusando-se a ceder à inércia – “Eu Sou Meu Guia” e o movimento “É o Que Me Interessa” (música feita com Dudu Falcão). É a iluminação acentuada nas penumbras e contrastes, desenhada por Robson de Cássia e conectada com o meio e o tempo onde foi concebida. É uma arte gráfica, assinada por Bruno Tavares e Lisa Akerman, igualmente analógica: feita em cianótipo, processo químico de impressão que antecedeu a fotografia moderna, mostra muitos símbolos processuais, como o neurônio, a raiz, o relâmpago – a analogia está na forma e no conteúdo. É, por fim, a deflagração do ímpeto, como descrita na inédita “Sublinhe e Revele”.

Porque o tom é grave e o tempo é breve.

 

SERVIÇO

Lenine em Trânsito

Quando: 19 de maio (sábado), 19h

Onde: Concha Acústica do Teatro Castro Alves

Quanto: 

Arquibancada – 1º lote: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

Arquibancada – 2º lote: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia)

Camarote: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia)

Descontos sobre a inteira:

20% para assinantes do Clube Correio*

20% para assinantes do A Tarde +

Classificação: 14 anos

 

VENDAS

Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou pelos canais da Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br).

 

MEIA ENTRADA

A concessão da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para o evento.

Estejam atentos! O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito. Estudantes devem apresentar a Carteira de Identificação Estudantil (CIE), não sendo aceitos outros documentos.

 

Data: 19/05/2018

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 3003-0595