dd/mm/aaaa



Lub Dub

Pela primeira vez, em seus 36 anos, o Balé Teatro Castro Alves (BTCA) faz um link artístico entre o Ocidente e o Oriente, e acrescenta ao seu repertório uma montagem inédita criada pelo dançarino, coreógrafo, compositor e ex-rapper sul-coreano Jae Duk Kim, diretor da Modern Table Dance Company, com sede em Seul.  “LUB DUB” é o nome do espetáculo, que estreia nos próximos dias 28 (sexta) e 29 (sábado) de abril, na Sala Principal do Teatro Castro Alves, às 20h. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

 

O convite ao artista sul-coreano é resultado do encontro entre Marcelo Zamora, Presidente de La Red de Promotores Culturales de Latinoamérica y el Caribe e Coordenador geral do FIDESP (Fórum Internacional de Dança do estado de São Paulo) e Antrifo Sanches, diretor artístico do BTCA, durante o Rodada de Negócios VIVADANÇA, realizado pela Baobá Produções.  LUB DUB integra o VIVADANÇA Festival Internacional, que está em sua 11ª edição e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult/BA).

 

“LUB DUB” - O curioso nome desse espetáculo, concebido especialmente para o BTCA, é uma referência ao som percussivo das batidas do coração. Para a medicina os dois primeiros (ou principais) sons do coração são denominados LUB e DUB e são a bolha produzida pela abertura e fechamento das válvulas que permitem a passagem do sangue. Assim LUB DUB e BATICUM são metáforas dos sons e batidas – provenientes do centro do corpo que motivam e sustentam o movimento – da vida, da própria humanidade, suas energias, transcendências e conflitos.  Com 10 bailarinos no palco, “LUB DUB” utiliza a percussão como motivação sonora.  A estrutura coreográfica se desenvolve alternando movimentos de tração e estremecimento, intercalando cenas dinâmicas e estados de relaxamento, mantendo as características peculiares do coreógrafo: ele utiliza o ritual e o contemporâneo, oscilando do silencio absoluto à vertigem, em questão de instantes, sempre em estreita relação com a trilha sonora. O próprio Jae Duk Kim assina a trilha, que tem como base instrumentos percussivos das culturas oriental e ocidental, efeitos incidentais, canto e sons ao vivo.

 

JAE DUK KIM (dançarino, coreógrafo, COMPOSITOR) - Artista experimentalista, Jae Duk kim, 33 anos, é filho de uma cantora com um professor de artes marciais. Cresceu num ambiente artístico e, como curiosidade, foi dispensado do serviço militar m seu país depois de ganhar um concurso de dança. Jae Duk desenvolve seu trabalho coreográfico a partir de uma prioridade: “Quero dar à cultura do meu país o mundo”, por isso, “criei coreografias porque não gostava de nada do que era feito para juntar a tradição ao contemporâneo”. Com a sua companhia de dança, a Modern Table, tem participado de diversos festivais e eventos em países como o Japão, Indonésia, Nova Zelândia, Singapura, Suíça, Alemanha, Brasil, Argentina e Colômbia.

 

Vendas se iniciam dia 21/04.

 

SERVIÇO:

Balé Teatro Castro Alves (BTCA) – “LUB DUB” (ESTREIA)

VIVADANÇA Festival Internacional

Coreografia: Jae Duk Kim (CORÉIA DO SUL)

Diretor Artístico: Antrifo Sanches

Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves

Quando: dias 28 (sexta) e 29 (sábado) de abril

Horário: 20h

Ingressos: R$ 20/R$10

Data: 28/04/2017 a 29/04/2017

Horário: 20:00

Valor: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 3003-0595