dd/mm/aaaa



Medeia Negra

A tragédia grega atualizada na voz e no corpo de uma mulher negra. Medeia Negra é um grito, épico, lírico e musical. A releitura traz a personagem trágica em um corpo bárbaro, atemporal, negro e sua relação com a versão mais conhecida do mito, do trágico Eurípides. Medeia representa as mães ancestrais que expressam a morte como transformação e reconstrução e não como o fim da vida.

Nesta montagem, o mito grego é revisitado pelo processo de descolonização do pensamento patriarcal e, através dele, questiona o condicionamento social que marginaliza, julga e condena corpos considerados inadequados, estrangeiros, estranhos.

Medeia Negra é o mais novo espetáculo do grupo Vilavox, primeiro solo da atriz Márcia Limma, com direção de Tânia Farias (Oi Nóis Aqui Traveiz/RS) e dramaturgia de Marcio Marciano (Coletivo de Teatro Alfenim/PB) e Daniel Arcades (Grupo NATA – Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas/BA).

A peça constrói uma narrativa em que o público é convidado a cada cena a refletir e se posicionar diante das provocações da personagem. A musicalidade das cenas constrói imagens que conduzem o espectador em uma viagem entre diferentes Medeias. A Medeia Negra transborda o interior de uma mulher negra, trazendo à tona os encarceramentos emocionais vividos durante a formação da personalidade e da psique desse feminino.

Mulheres Encarceradas – Ao longo do processo de pesquisa, a artista se aproximou do grupo de extensão Corpos indóceis e Mentes Livres, liderado pela Professora Doutora da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Denise Carrascosa, participando das atividades e oficinas realizadas no Conjunto Penal Feminino. O contato com mulheres encarceradas aprofundou a compreensão do arquétipo de Medeia, e contribuiu para que a obra refletisse a condição de mulheres que romperam com diferentes níveis de prisões políticas, históricas e sociais.

“As experiências que vivi com elas estão organizadas em uma carta com nossas sensações e desejos. Elas escreveram cartas para Medeia e eu tento responder a elas em uma carta que pra mim é a síntese do nosso laço, da nossa irmandade, das nossas confissões”, acrescenta Márcia. O espetáculo faz parte da pesquisa da criadora no Mestrado em Artes Cênicas na UFBA.

 

SERVIÇO

Medeia Negra

Quando: 2, 3, 4, 9, 10 e 11 de novembro (sexta a domingo), 20h

Onde: Sala do Coro do Teatro Castro Alves

Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Classificação indicativa: 16 anos

 

VENDAS

Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou pelos canais da Ingresso Rápido. Acesse página de vendas em http://site.ingressorapido.com.br/tca.

 

MEIA ENTRADA

A concessão da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para o evento.

Estejam atentos! O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito. Estudantes devem apresentar a Carteira de Identificação Estudantil (CIE), não sendo aceitos outros documentos.

 

Data: 09/11/2018 a 11/11/2018

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 3003-0595