dd/mm/aaaa



Nota de Pesar

Gilberto Gil e Naná Vasconcelos dividem a diretoria artística, a curadoria e o palco da 7ª edição do Percpan, em 2000.

O Teatro Castro Alves lamenta profundamente pelo falecimento do músico e compositor pernambucano Naná Vasconcelos. Nos últimos meses o artista lutava contra um câncer de pulmão diagnosticado em 2015 e faleceu na manhã desta quarta-feira (09/03). Nas diversas passagens que fez pela Bahia, Naná foi responsável pela direção artística e a curadoria de diversas edições do Panorama Percussivo Mundial (Percpan), sendo que em algumas delas ao lado de Gilberto Gil. O projeto, criado em 1994, foi responsável por promover encontros inesquecíveis e shows históricos aqui na Sala Principal do TCA.

Apelidado de Naná por sua avó, o mestre Juvenal de Holanda Vasconcelos despertou desde cedo o interesse por instrumentos percussivos. Nos anos 60, mudou-se para o Rio de Janeiro onde gravou álbuns com Milton Nascimento. Neste mesmo período, junto com Geraldo Azevedo, viajou para São Paulo para participar do Quarteto Livre, que acompanhou Geraldo Vandré no histórico Festival Internacional da Canção.

Transitou por variados estilos e diversas vertentes musicais, dialogando e dividindo o seu talento criativo com artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Marisa Monte, Miles Davis, B.B. King, Pat Metheny, Paul Simon, entre outros. Com uma trajetória reconhecida e repleta de prêmios, Naná Vasconcelos venceu por sete anos consecutivos (1984-1990) o prêmio de Melhor Percussionista do Ano, concedido pela prestigiada revista de jazz Down Beat. Naná também ganhou oito prêmios Grammy ao longo da carreira.

Neste difícil momento, o Teatro Castro Alves se solidariza com os familiares, amigos e admiradores de Naná e agradece por todas as apresentações memoráveis realizadas aqui por este que é um dos maiores instrumentistas que o mundo já conheceu. 

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 4000-1139